sábado, 30 de abril de 2011

Porque te amar



Porque te amar
Parece lógico
Ou contra-senso
Do tempo

Em que ele
O tempo
Foi vil
Muito antes
Nos uniu

Por que conheço
Dos seus passos
Temos tantos
Compartilhados
Alinhavados

Por que desse tempo
Que já não temos agora
Faz-se respeito ao igual
Do tempo surge amplidão
Aos dons do coração

Por que te amar
Não é inglório
É doar-me
A quem possa
Acompanhar-me

Por que te amar
Se faz voluntário
Em tantas virtudes
Mereces olhares
Ou muito mais
Degustar-te.

(FlavCast – 30.04.2011)

3 comentários:

Leila Onofre disse...

Amar sem barreiras só por amar. Funciona pra mim. Adorei!

Beijos, Leila

SIGRID SPOLZINO disse...

Caro poeta e amigo!
Respondeste cheio de razao e decisao... Baci in cuore, FLAVCAST!

FlavCast disse...

Obrigado às duas pelo carinho e comentários!

Beijos!