sábado, 14 de maio de 2011

O amor e as batalhas


De onde vem as vidas
As tuas e as minhas
As partidas e as ilhas

Tingidos de céu tardio
Partiamos ou ficassemos
Eramos como mar bravio

Desvios de rota em estrelas
Ao qual aquário sangrava
Em ensanguetadas espadas


Nas noite os nevoeiros
Traduziam seu cheiro
Amavamos sob pele nus

À luz da fogueira das juras
Os pactos aos prantos vingavam
Dos últimos suspiros voltariamos.

(FlavCast – 14.05.2011)

3 comentários:

Sopro Vida Sem Margens disse...

...as tuas idas e voltas em torno das rotas com aroma a sal...e, o céu des-compassado dos beijos em passos nus..


Inspira-me.
Gosto de o ler!

Bom Domingo

e
Um beijinho
da
Assiria

FlavCast disse...

Assiria... Agora sei seu nome.

Obrigado pelo carinho e por acompanhar o meu blog.

Beijo

Sopro Vida Sem Margens disse...

Já me acompanha e eu já o acompanho num outro blogue :)


Um beijinho
e bom final de tarde