segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Você sabe vou a marte




Você sabe vou a marte
Digeri-la como arte
A carne desnudar-te

Mudar-te o fuso
Perder-me confuso
No bater do teu pulso
Soltar seus parafusos

Decorar tua infinidade
Descobrir que nessa idade
São frases nossas intimidades.

FlavCast
08.10.07

Um comentário:

Solange disse...

Adorei, Falvito!