sábado, 16 de julho de 2011

Atos assassinados


Persianas tortas
Mariposas postas
Atos assassinados
Mortos catalogados

Perde
A postura
O homem
A atura
Perda

Postes apagados
Anjos renegados
Desperdícios mórbidos
Desrespeitos lambidos

Aspereza
Endurece
O homem
A pele
Apodrece

Pedaços recortados
Prédios desalinhados
Sintomas arregaçados
Pudores amaldiçoados

Solidão
Televisão
O homem
A noite
Dorme

Quisera culpas
Atravessassem ruas
Nessas diárias divisas
Que atroz determina
Quem vai ou fica.

(FlavCast – 17.07.2011)

Um comentário:

André Vianna disse...

Perfeito, Amigo... Aquele abraço!